Rádio - Notícias

26/11/2021

Força-tarefa da infraestrutura, saúde e segurança garante serviços após o fim das concessões


Com o fim das concessões rodoviárias no Paraná, uma força-tarefa foi formada pelas secretarias de Estado da Infraestrutura e Logística, da Saúde e da Segurança Pública, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal, para a continuidade dos principais serviços que até então eram prestados pelas concessionárias. A atuação, que vale até o início dos novos contratos de concessão, foi detalhada nesta sexta-feira. As operações vão ser prestadas nos 2.500 quilômetros de rodovias estaduais e federais que compõem o Anel de Integração até o início das novas concessões. O secretário da Segurança Pública, Rômulo Marinho Soares, ressaltou que planejamento e integração são os dois pilares da atuação da força-tarefa. // SONORA ROMULO MARINHO SOARES // Das 27 praças de pedágio, 14 liberam as cancelas na virada desta sexta-feira para o sábado e 13 entre sábado e domingo. A manutenção das rodovias federais retorna ao Dnit, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes. Já as estaduais ficam com o DER, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, que promoveu um edital de licitação para conservação das estradas, dividido em cinco lotes. Em caso de emergência, os usuários devem recorrer aos números: 190, da Polícia Militar, 191 da Polícia Rodoviária Federal, 193 dos Bombeiros e o 198 da Polícia Rodoviária Estadual para solicitar atendimento. Porém, todas ocorrências podem ser canalizadas no 190. O Estado reforçou a Rede de Atenção à Urgência, que agora abrange quase todo o Paraná. O secretário de Saúde, Beto Preto, explicou que os serviços de atendimento pré-hospitalares contam com reforço de ambulâncias. // SONORA BETO PRETO // Para evitar acidentes nas praças de pedágio, o tráfego vai ser canalizado pelas vias laterais, enquanto as centrais ficam bloqueadas. Após decisão judicial, a sinalização desse desvio é de responsabilidade das concessionárias. 1.800 dos 2.500 quilômetros de rodovias do Anel de Integração são federais. Nesses trechos, o patrulhamento é feito pela Polícia Rodoviária Federal. O superintendente dessa corporação no Paraná, inspetor Antônio Paim, afirmou que o efetivo terá presença estratégica nos trechos que demandam maior atenção. // SONORA ANTÔNIO PAIM // O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, ressalta que as concessionárias ainda possuem compromissos a serem cumpridos com o Estado. // SONORA SANDRO ALEX // As três obras devidas pela Viapar, por exemplo, tem que ser concluídas em dois anos, segundo um acordo fechado com o Governo do Estado. A pena para não cumprimento é de 347 milhões de reais. (Repórter: Gustavo Vaz)


Recomendar esta página via e-mail: